Linux repositories inspector
Linux
16 May 1995
Aliases: dladdr(3), dladdr(3), dladdr(3), dladdr(3), dladdr(3), dladdr(3), dladdr(3), dlclose(3), dlclose(3), dlclose(3), dlclose(3), dlclose(3), dlclose(3), dlclose(3), dlclose(3), dlclose(3), dlclose(3), dlclose(3), dlerror(3), dlerror(3), dlerror(3), dlerror(3), dlerror(3), dlerror(3), dlerror(3), dlerror(3), dlerror(3), dlerror(3), dlmopen(3), dlmopen(3), dlmopen(3), dlmopen(3), dlmopen(3), dlsym(3), dlsym(3), dlsym(3), dlsym(3), dlsym(3), dlsym(3), dlsym(3), dlsym(3), dlsym(3), dlsym(3), dlvsym(3), dlvsym(3), dlvsym(3), dlvsym(3), dlvsym(3), dlvsym(3), dlvsym(3)

manpages-pt-dev

Portuguese Versions of the Manual Pages (dev sections)

manpages-dev

Manual pages about using GNU/Linux for development

man-pages

Linux kernel and C library user-space interface documentation

NOME

dlclose, dlerror, dlopen, dlsym - Interface de programação do carregador de bibliotecas dinâmicas.

SINOPSE

#include <dlfcn.h>
void *dlopen (const char *filename, int flag);
const char *dlerror(void);
void *dlsym(void *handle, char *symbol);
int dlclose (void *handle);
Special symbols: _init, _fini.

DESCRIÇÃO

dlopen Carrega uma biblioteca dinâmica do arquivo designado pela string filename e retorna um "handle" para a biblioteca. Se filename não for um path absoluto (não começar com "/"), o arquivo será procurado nos seguintes locais:
Uma lista de diretórios separados por ponto-e-vírgula na variável de ambiente LD_LIBRARY_PATH
A lista de bibliotecas em /etc/ld.so.cache.
/usr/lib e /lib.
Se filename for NULL, o handle designará o programa principal.
As referências externas da biblioteca são definidas usando as bibliotecas na lista de dependências desta biblioteca ou de quaisquer outras bibliotecas abertas como flag RTLD_GLOBAL . Se o executável foi linkado com o flag "-rdynamic", os símbolos globais no executável também serão usados para definir referências numa biblioteca carregada dinamicamente.
flag pode ser RTLD_LAZY, que faz que os símbolos não definidos sejam pesquisados durante a execução, ou RTLD_NOW, que faz que todos os símbolos não definidos sejam pesquisados antes que dlopen retorne, e falhe se não puder fazê-lo. A opção RTLD_GLOBAL pode ser acrescentada (com OR) a flag, o que faz com que os símbolos externos definidos na biblioteca sejam disponibilizados para as bibliotecas carregadas posteriormente.
Se a biblioteca exportar uma rotina chamada _init, este código será executado antes do retorno de dlopen. Se uma mesma biblioteca for carregada duas vezes, será retornado o mesmo handle. A biblioteca dl mantém uma contagem de links, e a biblioteca não será dealocada até que dlclose seja chamada o mesmo número de vezes que dlopen tenha sido usada com sucesso.
Se dlopen falhar por qualquer motivo, ela retornará NULL. Uma mensagem de texto descrevendo o erro mais recente gerado pelas funções dlopen, dlsym ou dlclose pode ser obtida com dlerror(). dlerror retorna NULL se não tiver ocorrido nenhum erro desde a inicialização ou desde que ela foi chamada pela última vez. Chamar dlerror() duas vezes seguidas sempre fará com que a segunda chamada retorne NULL. dlsym pega o handle de uma biblioteca e o noe do símbolo e retorna o endereço onde este símbolo se encontra. Se o símbolo não for encontrado, retorna NULL. O modo certo de identificar um erro do dlsym é gravar o resultado de dlerror em uma variável e ver se o resultado é NULL. Isto ocorre porque o valor do símbolo pode ser NULL. Também é necessário armazenar o resultado de dlerror em uma variável porque, se esta função for chamada novamente, ela retornará NULL.
dlclose decrementa a contagem do handle da biblioteca dinâmica. Se esta contagem chegar a zero e não houver outra biblioteca usando símbolos desta biblioteca, ela é descarregada. Se houver uma rotina chamada _fini, ela será executada imediatamente antes de a biblioteca ser descarregada.

EXEMPLOS

Carregar a biblioteca de matemática e calcular o coseno de 2.0:
#include <dlfcn.h>

int main(int argc, char **argv) { void *handle = dlopen ("/lib/libm.so", RTLD_LAZY); double (*cosine)(double) = dlsym(handle, "cos"); printf ("%f\n", (*cosine)(2.0)); dlclose(handle); }
Se este programa estivesse num arquivo chamado "foo.c", o programa seria compilado com o comando
gcc -rdynamic -o foo foo.c -ldl
Idem, mas fazendo checagem de erros a cada passo:
#include <stdio.h>
#include <dlfcn.h>

int main(int argc, char **argv) { void *handle; double (*cosine)(double); char *error;
handle = dlopen ("/lib/libm.so", RTLD_LAZY); if (!handle) { fputs (dlerror(), stderr); exit(1); }
cosine = dlsym(handle, "cos"); if ((error = dlerror()) != NULL) { fprintf (stderr, "%s0, error); exit(1); }
printf ("%f\n", (*cosine)(2.0)); dlclose(handle); }

CRÉDITOS

A interface dlopen surgiu no Solaris. A implementação linux foi escrita por Eric Youngdale, com ajuda de Mitch D’Souza, David Engel, Hongjiu Lu, Andreas Schwab e outros. Esta manpage foi escrita por Adam Richter.

VER TAMBÉM

ld(1) , ld.so(8) , ldconfig(8) , ldd(1) , ld.so.info.

TRADUZIDO POR LDP-BR em 21/08/2000.

Paulo César Mendes <> (tradução) xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx <> (revisão)
⇧ Top